Telefone

47 3368-9438 | 9.9127-5156

Endereço:

Final da Rua 258, esquina com a rua 260-A, nº915 - Meia Praia/Itapema (Ao lado do Colégio Atlântico)

O que é a Microfisioterapia?

Traumas, perdas, frustrações, estresse, baixa autoestima e submissão.

Muitas são as situações que geram emoções fortes que podem desequilibrar o nosso organismo. Uma dor de cabeça frequente não é só uma dor na cabeça, uma fobia não é só o medo excessivo, uma inflamação recorrente não está só naquele ponto em que se manifesta. Nosso corpo é interligado e tudo precisa estar na mesma sintonia para a saúde plena.

Quando um trauma acontece, seja emocional, toxicológico ou físico, ele provoca uma mudança em nível celular. Podemos superá-lo sem marcas como a situação pode deixar cicatrizes, sinais que vão continuar afetando o organismo sem que tomemos ciência disto. Os sintomas dão o alerta de que algo não está bem. Quando eles se tornam crônicos, como dores e doenças que não curam, fica ainda mais evidente que há um porquê por traz de tudo isso.

O trabalho da microfisioterapia é justamente encontrar esses porquês e, a partir da origem primária de um sintoma, auxiliar o corpo a trabalhar na busca do equilíbrio e da vitalidade. Isso é feito por meio de micropalpações, é por meio delas que o terapeuta encontra pontos onde houve perda do ritmo vital na célula. E é também por meio desses pontos que ele identifica o tipo de trauma ocorrido e, seguindo o princípio da autorregulação, semelhante à acupuntura, busca a autocorreção do organismo.

Cicatrizes patológicas podem prejudicar toda uma vida, é fundamental tratá-las para viver com saúde integral.

Dra. Ana Cristina Emygdio
Fisioterapeuta Crefito 55.721 F

O que é a doença do Refluxo?

O que é Doença do Refluxo (DRGE)?

A DRGE é uma patologia altamente prevalente, que acomete aproximadamente 12% dos brasileiros (cerca de 20 milhões de pessoas).

Tratamento eficaz e a longo prazo para a Doença com o método Stretta. 

Como funciona o método Stretta?

Uma sonda é introduzida pelo esôfago, sempre com visão endoscópica direta no monitor de TV. Essa sonda é então posicionada no EEI, no final do esôfago, bem próximo do estômago. Utiliza a energia da radiofrequência para tonificar a musculatura do EEI (o “portão”, anteriormente citado). Com o músculo do EEI mais forte, ele fecha o “portão” do esôfago, impedindo assim a ocorrência do refluxo.

Vantagens do método Stretta para o tratamento da Doença do Refluxo:

 O método Stretta é realizado totalmente por endoscopia, em caráter ambulatorial, com leve sedação.

 É feita uma única sessão, que dura em torno de 40 min, com riscos baixíssimos.

 Resultados de longo prazo (até 10 anos de duração), ou seja, com apenas 1 sessão os resultados se mantêm por até 1 década

 Índice de satisfação dos pacientes acima dos 90%.  

 Quando submetidos ao método, pacientes interromperam ou diminuíram significativamente a quantidade de medicamentos necessária para o tratamento da DRGE.

Caso não tratada adequadamente, a DRGE pode causar diversas complicações, algumas delas muito graves, como:

  • Estenose do esôfago: um estreitamento do órgão, impedindo a passagem do alimento.
  • Esôfago de Barrett: lesão pré maligna, onde pode surgir o câncer de esôfago.
  • Câncer de esôfago: o adenocarcinoma de esôfago está diretamente relacionado à DRGE e ao esôfago de Barrett.

Consulte sempre um médico especialista.

Dr. Flávio Hoerlle CRM/SC 10.142
Cirurgia Geral RQE 5883
Endoscopia/Colonoscopia RQE 16044

Peeling Químico (fenol)

Desde os tempos dos antigos egípcios até os dias de hoje, em todas as culturas em todos os séculos, a humanidade tem se preocupado com uma aparência mais jovial. Em alguma fase da vida de todos os homens e mulheres existe preocupação com a qualidade de sua pele.

O peeling químico, também conhecido quimioesfoliação, quimocirurgia ou dermopeeling, baseia-se na aplicação de um ou mais agentes esfoliantes na pele, resultado na destruição de partes da epiderme e/ou derme, em seguida da regeneração dos tecidos epidérmicos e dérmicos novos. Essas técnicas de aplicação produziu uma lesão controlada com coagulação vascular instantânea, resultado no rejuvenescimento da pele com redução ou desaparecimento da ceratoses  e alterações actínicas, discromicas  pigmentares, rugas e algumas cicatrizes deprimida superficiais e/ou profundas.

Os dias pouco iluminados do inverno são muito proveitosas para fazer um peeling.

A ideia é deixar a pele lisinha, sem marcas como colágeno em dia, Viçosa, espantar aspereza, igualar a cor e acabar de vez com os estragos provocados pelo sol.

O processo consiste na descamação da pele, que pode ser superficial, média, profunda e eliminar manchas, rugas e marcas de expressão.

O número de aplicações e o tipo de Peeling a ser aplicado vai variar de acordo com o diagnóstico do médico e o tempo que você tem disponível para tratar a pele.

Na prática os mais usados são os Alfahidroxiácidos e/o Betahidroxiácidos; vale lembrar também que na maioria dos peeling’s deve haver um preparo da pele pré-peeling (prévio).

Tipos de peeling:

Superficial: Atinge apenas a epiderme indicado para manchas em geral, melasmas e pequenas imperfeições e inestáticas faciais. O paciente pode retornar ao trabalho em seguida após faze-lo.

Médio: Atinge a derme é indicado para rugas, marcas mais profundas, degeneração e cicatrizes. O paciente deve afastar-se de suas atividades por um período aproximadamente de sete dias.

Profundo: É muito útil para peles extremamente enrugadas e maltratadas durante o processo de envelhecimento. O paciente deve afastar-se da suas atividades pelo menos durante 15 dias.

Diretor Técnico Médico: Dr. Clício J. Dezorzi CRM/SC 11.211

Loading...