fbpx

Telefone

47 3368-9438

Endereço:

Final da Rua 258, esquina com a rua 260-A, nº915 - Meia Praia/Itapema (Ao lado do Colégio Atlântico)

10 Dicas para evitar as Doenças de pele mais comum

SAÚDE E BEM ESTAR

No verão, os cuidados com a pele devem ser redobrados, porque o sol e a desidratação podem trazer muitos problemas como queimaduras, envelhecimento precoce, aumentando até mesmo o risco de câncer.

Assim, para evitar as doenças de pele comuns no verão como micose, queimaduras e câncer de pele deve-se adotar medidas simples como manter a pele seca, livre do suor, mas devidamente hidratada.

Por isso, para se proteger, confira aqui 10 dicas de cuidados essenciais com a pele nos dias mais quentes do ano.

1. Manter a pele limpa e hidratada

Tomar pelo menos 2 banhos diários por dia deve ser suficiente para manter a pele devidamente limpa, livre do suor, mas se estiver muito quente, pode-se tomar mais banhos, mas é recomendado usar somente água, evitando o sabonete para não deixar a pele mais ressecada. O sabonete antisséptico pode ser útil para eliminar as bactérias e outros micro-organismos das axilas, região íntima e pés que podem causar frieira, por exemplo.

Após o banho é importante passar um creme hidratante fluido, pelo menos nas regiões onde a pele tende a ficar mais seca, como pés, joelhos, mãos e cotovelos. Entenda porque tomar mais de 2 banhos por dia é prejudicial à saúde.

2. Usar protetor solar diariamente

Aplicar protetor solar cerca de 20 a 30 minutos antes da exposição solar e fazer renovação a cada 3 horas é importante para quem está na praia ou na piscina. Mas quem fica exposto ao sol durante o trabalho também deve ter este cuidado todos os dias para evitar o câncer de pele.

O protetor deve ser passado em toda a área da pele fica exposta ao sol. Assim, quem trabalha em ônibus e caminhões, pode por exemplo aplicar bastante protetor solar no braço e na mão esquerda porque estas tendem a ficar mais expostas ao sol.

As loções pós sol são ótimas para refrescar a pele após um dia de praia, piscina ou cachoeira.

3. Não se depilar no dia de pegar sol

Outro cuidado importante no verão é não fazer a depilação do rosto e do corpo no dia e também na véspera da exposição solar porque isto pode causar manchar escuras na pele. Assim, a depilação deve ser feita, pelo menos com 48 horas de antecedência.

4. Tomar banho de água doce quando sair da praia

Depois de um dia de praia deve-se tomar um banho de água doce, de preferência fria, para retirar o sal e areia que tendem a ressecar a pele, facilitando as fissuras que podem permitir a entrada de micro-organismos. Se a praia tiver um chuveirinho de água doce, experimente passar por ele antes de sair da praia, e se não tiver leve uma garrafa de água doce para jogar no corpo quando sair da areia. Se possível experimente hidratar a pele aplicando novamente o protetor solar ou com a loção pós-sol.

5. Não fazer tratamentos de pele no verão

Evitar fazer tratamentos com laser e produtos químicos durante o verão é importante porque estes tratamentos podem danificar a pele bronzeada e causar manchas difíceis de remover. A melhor época para fazer estes tratamentos é durante o outono e o inverno, quando a temperatura está mais amena e o sol menos forte, mas é sempre importante usar protetor solar quando fizer estes tratamentos.

Outro cuidado importante é fazer esfoliação da pele, principalmente no rosto e nos pés, 1 vez por semana para eliminar as células mortas e renovar a pele.

6. Manter a pele sempre seca

Manter a pele sempre seca é importante para evitar o aparecimento de fungos que levam à micose. Assim, deve-se usar sandálias ou chinelos para que os pés não fiquem molhados de suor dentro do sapato. Além disso, para evitar micose, também conhecida por pano branco, deve-se evitar compartilhar toalhas em clubes, praias e piscinas.

7. Pegar sol com protetor

Quem deseja ficar bronzeada sem prejudicar a pele pode optar por usar um protetor solar mais fraco, com FPS 4 ou 8, por exemplo, porque ele filtra os raios nocivos do sol e deixam a pele mais bonita, com um tom dourado. Alguns óleos e bronzeadores também possuem fator de proteção solar incluído em sua fórmula, conferindo ótimos resultados.

8. Investir no betacaroteno

Para deixar a pele morena e com um bronzeado que dura mais tempo, também é recomendado comer alimentos que contêm carotenoides como cenoura, abóbora, mamão, maçã e beterraba, pois estes alimentos protegem do câncer e deixam a pele mais bonita e hidratada.

9. Ingerir bastante líquidos

Para evitar a desidratação que pode surgir rapidamente provocando intensa dor de cabeça e boca seca, deve-se beber cerca de 2 a 3 litros de água por dia para hidratar o corpo. A água pode ser substituída por suco de fruta ou chá gelado, por exemplo, mas estes têm mais calorias e podem aumentar o peso, e por isso a água pura, e a água com gotinhas de limão são mais indicadas.

10. Evitar o sol direto

Nas horas mais quentes do dia, entre as 10 e as 16 horas deve-se evitar a exposição solar direta porque nestes horários há mais riscos para a saúde. Assim, nestas horas deve-se preferir ficar embaixo do guarda-sol ou dentro do bar da praia ou da piscina para se proteger do sol, evitando a insolação e as queimaduras na pele.

Verão é época de risco para o câncer de pele

O verão é a época mais propícia ao câncer de pele. Neste período, as pessoas ficam excessivamente expostas ao sol, sobretudo, em horários mais críticos, como das 10h às 16h. “É aí que está o perigo”.

De acordo com os especialistas, a radiação solar está presente durante todo o dia — inclusive em tempos nublados –, mas em dias ensolarados ocorre a maior concentração de raios UVB, nocivos à saúde da pele. “Por isso, deve-se evitar a exposição ao sol no período mais crítico. Se a exposição for inevitável, recomenda-se o uso de acessórios como guarda-sol, óculos, chapéu e malhas frescas, além, é claro, do protetor solar que, independentemente do tom da pele, deve ter fator mínimo de proteção 30”, recomendam.

Segundo os dermatologistas, pessoas com pele mais clara tendem a queimar e não bronzear. Isso ocorre porque possuem menor quantidade da proteção natural, que é dada pela melanina. Quem tem essa característica precisa tomar mais cuidado, pois tem risco maior de desenvolver alguns tipos de câncer de pele ao longo da vida.

Além disso, o uso de bronzeadores convencionais deve ser evitado. “Eles intensificam o efeito do sol. É um risco. Existem, porém, autobronzeadores que não têm relação com a exposição solar e vão, gradativamente, mudando a cor da pele. Esses podem ser usados”, orientam os médicos.

Em geral, indica-se protetor com fator mínimo de 30, independentemente da intensidade do sol. Pessoas de pele mais clara, contudo, devem utilizar filtros de alta proteção — FPS 50 ou mais. A recomendação é que o produto seja reaplicado a cada quatro horas e sempre após a pessoa entrar na água, pois a margem de proteção fica comprometida.

Por regulamentação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, todo filtro solar deve conter, também, fator de proteção para raios ultravioleta A. No rótulo do produto, essa proteção aparece descrita como PPD ou proteção UVA/UVB.

Câncer de pele

O câncer de pele é o tipo mais comum da doença no Brasil e tem sua incidência aumentada em função do estilo de vida e do envelhecimento da população.

Cuidados desde a infância são extremamente importantes para que esse cenário mude. Embora a maioria dos casos apresente boa evolução e cura quando tratados precocemente, alguns podem levar à morte, se o diagnóstico for tardio. “Ao menor sinal de manchas escuras na pele ou de pintas com bordas irregulares, deve-se consultar um médico dermatologista imediatamente”, alertam os especialistas.

Loading...