Telefone

47 3368-9438 | 9.9127-5156

Endereço:

Final da Rua 258, esquina com a rua 260-A, nº915 - Meia Praia/Itapema (Ao lado do Colégio Atlântico)

preenchimento facial

O que é PMMA?

PMMA é uma sigla para polimetilmetacrilato e é um material que preenche volumes do tecido, usado em preenchimentos que alteram algumas formas do corpo, procedimento chamado por alguns profissionais de bioplastia. Ele é um tipo de plástico, apresentado em um formato de microesferas.

No entanto, seu uso recebe uma série de ressalvas. Ele normalmente tem sido usado para preenchimentos corporais e faciais, mas o ideal é que seu uso seja feito em pequenas quantidades, principalmente devido à baixa qualidade de alguns de seus produtos no mercado. Ele deve ser usado apenas com a prescrição de um especialista, no caso um médico dermatologista ou cirurgião plástico, e nas quantidades recomendadas por ele, afinal é um implante definitivo e pode causar complicações, como a formação de nódulos, enrijecimento da região, infecção, alergias, dor crônica, rejeição do organismo e até necrose do tecido.

Alguns tipos de PMMA são proibidos de serem usados no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Outros nomesPolimetilmetacrilato

Indicações do PMMA

O PMMA tem o efeito de preencher determinadas regiões. O procedimento geralmente é mais utilizado na face, pois o método permite alterar a região das maçãs do rosto (região malar e zigomática), queixo, rugas e contorno da mandíbula, tornando-a mais delimitada e acentuada. Algumas pessoas relatam tê-lo aplicado em glúteos e panturrilhas, mas a aplicação de grandes quantidades é controversa, devido ao potencial alto de complicação.

A aplicação de PMMA também pode ser utilizada para correção de lipoatrofia facial em pacientes com aids, ou seja, a perda de gordura que pacientes soropositivos apresentam e que lhes dá um aspecto mais envelhecido. Nesses casos, o preenchimento com PMMA é uma das técnicas possíveis, que ajudam o paciente a recuperar uma aparência mais condizente com sua idade cronológica.

Riscos do PMMA

O PMMA é injetado em forma de microesferas. Ele deve ser purificado para que os diâmetros das esferas excedam 50 micras (ou seja, 0,05 mm). As esferas muito pequenas causam complicações como reação inflamatória e alergias, pois são atacadas e absorvidas pelas células do sistema imunológico. Apenas uma minoria de fabricantes consegue esta qualidade, sendo estes produtos bem mais caros. Por isso mesmo, não é viável financeiramente aplicar grandes quantidades de PMMA.

Independente da quantidade aplicada, podem ocorrer reações inflamatórias crônicas, dor crônica, infecções, formação de nódulos, enrijecimento da região, rejeição do organismo e até necrose do tecido. Mas o risco aumenta conforme a quantidade aplicada, por isso, o volume usado deve seguir o bom senso do médico especialista.

Quando aplicado em grandes volumes, também, o PMMA pode se espalhar para outras regiões do corpo. Ainda existe o aspecto de que o produto é injetado em camadas profundas da pele e sua remoção total é muito difícil e complicada, o que o torna um implante definitivo.

Como o PMMA é usado

O PMMA é aplicado através de microcânulas, semelhantes a uma agulha sem ponta. O método consiste no implante de polimetilmetacrilato (PMMA). Vale destacar que o preenchimento com PMMA é um procedimento ambulatorial, ou seja, deve ser feito em ambiente hospitalar.

Mitos e verdades sobre toxina botulínica (botox)

O desejo por se manter jovem, e ter uma pele com vitalidade e sem linhas de expressão, fez com que a toxina botulínica se transformasse em uma espécie de elixir da beleza. No entanto, o botox (nome comercial da substância) pode ser usado para amenizar diversos problemas de saúde, como a hiperidrose, por exemplo.

Para te ajudar a entender melhor, listamos Mitos e Verdades sobre a substância.

Toxina Botulínica aumenta os lábios?

MITO! Essa é uma confusão muito comum entre os pacientes. O procedimento capaz de aumentar os lábios é chamado de preenchimento e utiliza o ácido hialurônico, que contorna e dá volume ao rosto, preenchendo sulcos e rugas.

Já o botox é produzido por uma bactéria e injetado no músculo para que ele possa se relaxar e manter a firmeza anterior, suavizando assim as marcas de expressão.

O Botox só é indicado para um tipo de ruga?

Verdade! Muita gente não sabe, mas nós possuímos dois tipos de rugas, as estáticas e as dinâmicas. As primeiras são decorrência da perda de elasticidade da pele e por isso, são permanentes, ou seja, você consegue observá-las mesmo quando o músculo está relaxado. Já as rugas dinâmicas são aquelas que só aparecem quando há uma contração muscular, como as em volta da boca, entre as sobrancelhas e na testa. O botox só tem efeito quando aplicado nas rugas dinâmicas, já que proporciona o relaxamento dos músculos da região.

Os efeitos são permanentes?

MITO! A aplicação da substância só é eficiente por 4 ou 6 meses e o seu efeito dependerá do local onde foi aplicado e do grau do problema. Nas mulheres é comum que o efeito dure apenas 4 meses já que a musculatura do rosto costuma ser menos forte do que se comparada a dos homens.

Quem aplica perde a expressão facial?

MITO! Esse é um dos mitos mais disseminados quando o assunto é o botox. A verdade é que a substância é sempre aplicada no músculo que causa a ruga e que é o responsável pelo relaxamento facial.

O efeito depende da quantidade de toxina botulínica, que quando dosado por um profissional experiente, deixa um aspecto natural ao rosto e garante a preservação da expressão fácil.

A aplicação dói?

Mito! Os pacientes que querem realizar o procedimento não sentem nenhuma dor, mas pessoas mais sensíveis podem pedir ao médico a aplicação de um anestésico local. Se fossemos comparar, realizar a aplicação de botox é bem similar a injeção de insulina, se feita da maneira certa não causa dor, nem edemas.

Se você quer diminuir as linhas de expressão com toxina botulínica, agende uma avaliação com um médico especialista e saiba tudo sobre o procedimento.

Loading...