fbpx

Telefone

47 3368-9438 | 9.9127-5156

Endereço:

Final da Rua 258, esquina com a rua 260-A, nº915 - Meia Praia/Itapema (Ao lado do Colégio Atlântico)

O Outubro é Rosa e o Novembro Azul

A prevenção e diagnóstico precoce fazem toda a diferença!

Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), o Brasil deve registrar cerca de 600 mil novos casos da doença tanto em 2018 com em 2019. O câncer de pele não melanoma é o mais frequente no país, seguido pelo câncer de mama para mulheres e de próstata para os homens.

Tanto o câncer de mama quando o de próstata possuem estágios. Quanto mais avançado esteja o estado da doença, menor são as chances de cura, por isso é tão importante manter os exames em dia.

O câncer de mama, possui 5 estágios:

  • Estágios 0, 1 e 2: são os iniciais, onde o tumor está limitado apenas à mama. Nestes estágios as pacientes têm chances de cura, desde que o diagnóstico ocorra cedo e que a paciente responda bem ao tratamento.
  • Estágio 3: o câncer é chamado de “câncer de mama localmente avançado”, o que significa que se espalhou para os nódulos linfáticos e/ou para outros tecidos da mama.
  • Estágio 4: o câncer é chamado de “câncer de mama metastático” ou “câncer de mama avançado”. Nesta fase, ele se espalhou para outros locais do corpo, como fígado, pulmões, ossos, cérebro entre outros tecidos

Conhecer o estágio do câncer auxilia o médico para receitar o tratamento mais adequado para o paciente. Apesar do câncer  no estágio 4 não ter cura, hoje existem tratamentos modernos, como as terapias-alvo, que proporcionam às mulheres uma qualidade de vida melhor e em alguns casos, adiam o início da quimioterapia.

O diagnóstico precoce, ajuda a detectar as fases iniciais, aumentando a chance de cura e tratamento. Todas as mulheres após os 20 anos, com casos de câncer na família, ou com mais de 40 anos, sem casos de câncer na família, devem realizar o autoexame da mama.

Você mesma pode realizar o autoexame em casa. Deve-se seguir 3 passos principais: observação em frente ao espelho, palpar a mama de pé e repetir a palpação deitada.

Como fazer o auto exame?

Em frente ao espelho

Observe o tamanho, forma e cor das mamas, se há inchaços, abaixamentos, saliências ou rugosidades.

Palpação de pé

Deve ser feita durante o banho com o corpo molhado e as mãos ensaboadas.

Depois da palpação da mama, deve-se também pressionar os mamilos suavemente para observar se existe a saída de líquidos.

Palpação deitada

Deve-se deitar e colocar o braço esquerdo na nuca e palpar a mama esquerda com a mão direita, como mostra a imagem 5.

Havendo alterações que não estavam presentes no exame anterior ou se existir diferença entre as mamas, consulte seu ginecologista ou mastologista.

Logo após o Outubro Rosa, começa o Novembro azul, mês que pretende acabar com o tabu sobre o exame de toque para os homens.

Conheças os estágios do câncer de próstata:

 

●     Estágio 1: Geralmente não apresentam sintomas, por isso é mais difícil de detectar. Apresenta pequenos tumores e estão dentro da próstata. Apenas homens que efetuam a prevenção anual podem descobrir com antecedência e iniciar o tratamento. O urologista irá detectar estes tumores através do toque retal e exames de PSA.

●     Estágio 2: Muito semelhante ao primeiro, contudo os tumores são maiores. Ainda assim, é necessário o acompanhamento preventivo com o urologista para que o câncer de próstata seja descoberto neste estágio.

●     Estágio 3: Neste estágio, os tumores crescem fora da próstata. Mas sem atingir outras partes do corpo, como o reto e a bexiga. A probabilidade de cura da doença com o tratamento é maior.

●     Estágio 4: O último estágio do câncer é quando a doença está se espalhou para outras partes do corpo. Em geral, neste nível não há mais chance de cura, mas deve-se ser tratado para mantê-la sob controle e proporcionar maior qualidade de vida ao paciente.

A prevenção contra esse câncer deve ser iniciada a partir dos 50 anos com o médico urologista. Muitos dos pacientes chegam ao consultório médico com a doença já em estado avançado, pois no início é difícil detectar, por isso é de suma importância manter os exames em dia.

Alguns dos sintomas são vontade de urinar com urgência, dificuldade para urinar, levantar-se várias vezes à noite para ir ao banheiro, dor óssea, queda do estado geral, insuficiência renal e dores fortes no corpo.

Lembrando que os sintomas só só aparecem nos casos avançados, por isso se sentir qualquer sintoma citado, procure seu médico.

Devemos conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce, para assim haver mais chances de cura.

E não esqueça: faça sempre seus exames anuais e cuide de sua saúde!

 

Referência: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/inca/portal/home

Você sabe quando procurar um mastologista?

A incidência do câncer de mama vem aumentando e a mastologia é a especialidade médica que, na maioria das vezes, detecta esta doença entre as mulheres. O mastologista é o profissional que se dedica à saúde das mamas, sendo responsável pela prevenção, rastreamento, diagnostico e tratamento das doenças mamarias.
As mulheres que não apresentam sintomas devem consultar com o mastologista a partir dos 35 anos de idade ou mais precocemente em casos de maior risco como as que apresentam parentes próximos com histórico de câncer de mama ou de ovário. Aliados ao histórico familiar, a menarca precoce, a menopausa tardia, o adiamento da gravidez e o não aleitamento, o estresse, a alimentação inadequada, o sedentarismo, o uso prolongado de reposição hormonal e o uso excessivo de álcool são fatores que podem contribuir para o aumento desse risco.
A consulta pode proporcionar estratégias para prevenção do câncer de mama com medidas comportamentais, tratamento com medicamentos e exames de rastreamento. Devido a maior facilidade de acesso aos exames e equipamentos mais eficazes, a prevenção se torna a cada dia mais importante. Esse cuidado pode impedir o câncer de se manifestar ou detecta-lo em fases precoces permitindo a cura da doença com tratamentos menos agressivos.
Devem procurar o medico mastologista as mulheres ou homens que perceberem alterações em suas mamas, independente da idade ou dos casos na familia – dores, adensamentos, alterações na pele, nódulos ou saída de secreção pelo mamilo. O mastologista fara a avaliação completa com anamnese, exame físico e exames para chegar ao diagnostico e decidir o tratamento adequado.

Mas, como a mulher vai reparar alterações nas mamas?

O autoconhecimento das mamas pode permitir que a mulher note alguma alteração. O autoexame pode ser realizado uma vez por mês, apos o período menstrual. O modo mais simples é apalpar as mamas embaixo do chuveiro enquanto se ensaboa, deslizando os dedos das mãos sobre as mamas. Outras mulheres preferem fazer em frente ao espelho ou mesmo deitadas.
Se você é mulher, pode estar se perguntando: e quem não menstrua? Muito fácil. É só marcar um dia do mês e fazer o exame a cada 30 dias, sempre no mesmo dia. Se no autoexame você identificar qualquer alteração que não era sentida antes, marque imediatamente uma consulta com o mastologista.

O que faz o mastologista nos casos de tumores nas mamas?

Se for comprovada a presença de nódulos suspeitos, possivelmente será necessária a punção ou biópsia do tumor. O material coletado será avaliado por um patologista para identificar se o tumor é benigno ou maligno. Se o tumor for benigno, deve-se fazer o acompanhamento do nódulo ou retira-lo através de cirurgia. No caso de tumor maligno, a indicação é de cirurgia que pode atingir um quadrante da mama até a mastectomia. A quimioterapia, a radioterapia e a hormonioterapia podem ser indicadas como adjuvantes no tratamento em casos selecionados.

Loading...