fbpx

Telefone

47 3368-9438

Endereço:

Final da Rua 258, esquina com a rua 260-A, nº915 - Meia Praia/Itapema (Ao lado do Colégio Atlântico)

Alzheimer: saiba como a doença se manifesta

O mal de Alzheimer é uma degeneração dos neurônios que pode afetar o comportamento, a fala e o apetite. Cerca de 50 milhões de pessoas no mundo sofrem com a doença caracterizada pelo esquecimento. No entanto, além de falhas na memória, o portador da doença sofre com dificuldade na comunicação, alterações no raciocínio, visão turva, mudanças de humor, confusão e desorientação.

Atinge principalmente pessoas idosas e aparece a partir dos 65 anos, mas há casos precoces em que os primeiros sintomas da doença surgem aos 30 anos, geralmente causados por fatores hereditários.

Causas

O desenvolvimento da doença não possui causas comprovadas, podendo ser ligado a fatores genéticos, estilo de vida e ambiente, porém, pode ser retardado com alguns tratamentos.

As pessoas que possuem casos de Alzheimer na família precisam ficar atentas aos sintomas para começar o tratamento o quanto antes e controlar a doença de forma mais efetiva.

Diagnóstico e tratamento

Não existem exames para detectar o Alzheimer, portanto, o diagnóstico é feito por meio da análise clínica do paciente, com estudos do seu histórico e realizando um acompanhamento para entender os estágios da doença.

O tratamento deve ser iniciado imediatamente, conforme as necessidades de cada paciente. É importante sempre consultar um especialista e não se automedicar, pois somente um médico poderá indicar medicamentos para os distúrbios de comportamento ou outras questões específicas.

Fases da doença

O Alzheimer possui quatro estágios:

  • Estágio 1 (forma inicial): perda de memória e mudanças na personalidade.
  • Estágio 2 (forma moderada): dificuldades para falar e para realizar tarefas simples.
  • Estágio 3 (forma grave): dificuldade para comer e incontinência urinária e fecal.
  • Estágio 4 (terminal): o paciente não levanta, não fala, sente dores ao ingerir alimentos e tem infecções frequentes.

Prevenção

Ainda não há uma forma de prevenção específica, mas estudos comprovam que realizar exercícios físicos com frequência e manter hábitos saudáveis em geral ajudam muito a prevenir essa e outras doenças. Além disso, alguns exercícios e estimulações cognitivas, como atividades em grupo, jogos, leituras e filmes também são ações que podem ajudar a retardar a doença.

Fonte

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading...
× Como posso te ajudar?